top of page

OS CUIDADOS COM A SAÚDE BUCAL IMPACTAM NA SAÚDE DO CORAÇÃO

A maioria das pessoas pensa que cuidar da saúde bucal é somente para manter o sorriso bonito e o hálito fresco. Mas, os cuidados com a boca vão muito além da questão estética, pois uma má higiene bucal pode aumentar o risco de aparecimento ou complicações de doenças no coração.  

Segundo estudo do Instituto do Coração (InCor), 45% das doenças cardíacas têm início na cavidade bucal, devido a cáries profundas, gengivas inflamadas, restos de dente e abscessos.  

.  

A saúde do coração começa pela boca 

Nossa boca abriga aproximadamente 50 bilhões de bactérias, de diversos tipos, como as que provocam cáries, gengivite e periodontite. Esses microrganismos podem entrar na corrente sanguínea e ir parar no coração. Quando isso ocorre, há risco de se desenvolver a endocardite bacteriana – infecção que afeta o revestimento interno do coração. 

Outra possibilidade é que essas bactérias disseminadas na corrente sanguínea provoquem o acúmulo de gordura nas paredes das artérias, reduzindo o fluxo sanguíneo. Com isso, há um risco maior de problemas como aterosclerose, arritmia, acidente vascular cerebral (AVC) e até mesmo infarto.  

Portanto, cuidar da sua boca é, também, cuidar do coração.

Problemas na gengiva são fatores de risco para doenças cardiovasculares  

Pesquisas mostram que doenças periodontais, como gengivite e periodontite, podem estar ligadas a alterações cardíacas em pacientes predispostos. Estima-se que as chances do indivíduo desenvolver doenças cardiovasculares ou ter um derrame cerebral aumentam até três vezes.  

Os principais sintomas das doenças periodontais são sangramento ao escovar e passar o fio dental, retração gengival, inchaço e vermelhidão na gengiva. Ao observar algum desses sinais é muito importante consultar um dentista para o diagnóstico e tratamento adequado.   


Cuidados com a saúde bucal para prevenir problemas no coração 

A boa notícia é que existem maneiras simples de evitar que a sua boca seja a responsável pelo aparecimento de doenças cardíacas. Primeiro, mantenha uma boa rotina de higienização bucal, com escovação pelo menos três vezes ao dia, após as refeições, e uso do fio dental diariamente. 

Além disso, é fundamental visitar o dentista a cada seis meses para realizar a profilaxia dental (limpeza) e exames. Para quem já sofre de qualquer doença cardiovascular, o acompanhamento com o dentista deve ser mais frequente, a cada três ou quatro meses, de acordo com a recomendação do profissional.  


Fonte: INCA

Ministério da Saúde

Uniodonto Campinas




 

Comentarios


bottom of page